Cuidados básicos na hora de construir ou reformar

10 de março de 2017

Antes de comprar o terreno para construção procure um especialista


O terreno para construção é a base do empreendimento, e em casos de residências ele exerce não só um papel fundamental no resultado da casa como também representa uma parte significativa do valor final do imóvel.

Nas grandes construções, como edifícios de apartamentos, por exemplo, o valor do terreno é diluído na quantidade de apartamentos e ele acaba tendo um papel financeiramente e relativamente menor.

Já no caso de residenciais haverá apenas uma casa no terreno e todo o seu valor é incorporado ao novo imóvel. Por isso é importante saber comprar terrenos para construção e compreender bem os impactos econômicos que ele terá.

Para realizar um bom negócio, o ideal é você procurar uma empresa especializada. Eles tem arquitetos, engenheiros ou um gerente de projetos que poderão detectar as condições do terreno, bem como ótimas dicas sobre compra e venda deste tipo de imóvel, características importantes que precisam ser avaliadas pelo comprador, como a topografia, tamanho e proporções dele, entre outros assuntos.

Veja algumas considerações importantes.

• Facilidade de acesso – O lote deve ficar em local que tenha vias de acesso que possibilitem chegar ao mesmo em qualquer clima e com vários tipos de veículo.

• Redes públicas – A existência no local de rede pública de água, energia e esgoto são fatores que já representam economia inicial na construção da obra, pois é preciso água para compor concreto, argamassas e utilizá-la no banheiro dos operários durante a obra. Sua falta implicaria na construção de poço, comum ou artesiano, ou então na compra de água em caminhões. A existência de rede de esgoto evita a construção de fossa séptica para os operários e também para a futura residência. Ao verificar a existência de rede elétrica no local, observe se há fiação aérea, que em alguns locais poderá vir enterrada. Lembre-se de, antes de construir, quando solicitar ligação à concessionária, informar à mesma sobre a potência a ser instalada no canteiro de obra e na futura construção.

• Topografia – O terreno deve preferencialmente ser plano, com leve inclinação para a rua em locais onde a drenagem urbana for eficiente. Certifique-se com a vizinhança se não ocorrem alagamentos em dias de chuva. Na escolha de terrenos em aclive (inclinados acima do nível da rua) ou em declive (inclinados abaixo do nível da rua), considere na fase de execução de sua obra, os gastos com movimento de terra (corte e aterro) e alvenaria de contenção.

• Tipo de solo – Verifique se o solo é resistente e capaz de suportar o prédio a ser construído, evitando assim, a utilização de uma fundação de alto custo. Execute uma sondagem, para saber o perfil do terreno, outra alternativa é consultar a vizinhança, diligencie no sentido de saber se nas construções contíguas existem fissuras nas paredes, qual o tipo de fundação utilizada.

• Orientação – Dentro de uma mesma quadra, com vários lotes, dê preferência aquele lote que mais recebe a luz do sol e ventilação. Lembre-se de que aqui no hemisfério sul a face nobre é a Norte, os ambientes mais importantes devem ser voltados para esta orientação para economizar em energia elétrica, nos aparelhos de ar condicionado e propiciar melhor conforto térmico.

• Legislação – Consulte o Código de Obras e Zoneamento do município, que versa sobre recuos e número máximo de pavimentos, bem como a possibilidade ou não de futuras desapropriações. Lembre-se, que dados técnicos como recuos e número máximo de pavimentos, serão limitantes para que um profissional legalmente habilitado faça o seu projeto.